Cultura

Filarmónica Flor do Alva

 

A Filarmónica Flor do Alva, de Vila Cova de alva, fundada em 1918, possui uma longa história no âmbito da cultura no concelho de Arganil, era um velho sonho de alguns vilacovenses entusiastas da música, José Maria Madeira e o regente António Alves Neves foram os principais dinamizadores do projeto.

Seriam eles, inclusivamente, a deslocar-se a Lisboa para tratar da compra do instrumental. Quando regressaram, em 11 de Julho desse ano, a população recebeu-os com grande júbilo. O livro de atas da instituição sublinha mesmo que o maestro proporcionou, “a esta bela rapaziada”, num curto espaço de tempo, “uma bela lição de disciplina e instrução”.

A Filarmónica tem-se mantido sempre ativa, foi todavia necessário um enorme empenho de várias direções e esforço coletivo de muitas gerações para conseguir manter vivo este Pólo cultural em Vila Cova de Alva.

A primeira apresentação da filarmónica em público ocorreu no dia 23 de Junho de 1918. “Eram dez horas da noite quando se deu o sinal de toque a reunir e logo todos os músicos se apresentaram na casa do ensaio. Colocados nos seus respetivos lugares, executaram um lindo passo dobrado, depois do que saíram e se dirigiram para a Praça, onde os esperava uma enorme multidão”, pode ler-se na ata alusiva.

Um dos objetivos da filarmónica foi sempre possuir uma sede própria e em 1980, e depois de muito trabalho dos seus responsáveis, conseguiu finalmente concretizar esse velho anseio.

A Filarmónica Flor do Alva manteve-se sempre em atividade desde a sua fundação, contando atualmente com um número de executantes varia entre 30 a 40 não é, se comparado com os de outros tempos, muito elevado. Apesar dos contratempos, a Flor do Alva tem cumprido o seu papel de “motor” cultural em Vila Cova de Alva, levando também o nome da povoação a todo o país, contando ainda com o serviço que presta na formação musical de crianças e jovens através da sua escola de música.

Para contacto com a Banda Filarmónica
FLOR DO ALVA

 

 

Rancho “As Flores” de Casal de S. João

 

O Rancho de Folclore “As Flores” de Casal de S. João foi fundado em 1986 e insere-se nas atividades culturais da Associação de Moradores de Casal de S. João, a qual é presidida por Arménio Santos. Integra cerca de 35 elementos.

Organiza todos os anos o seu próprio Festival de Folclore e percorre o País de Norte a Sul. Torna-se, assim, um verdadeiro embaixador da cultura folclórica de Casal de S. João e ainda da própria União de Freguesias de Vila Cova de Alva e Anceriz.

Entre as mais variadas modas de folclore a apresentar por este grupo destacam-se o “Fado à moda antiga”, o “Vira”, e ainda “Olá, esteja quedo”, “Cabelo entrançado”, “Enleio”, “A Branquinha”, “Tricanas”, “Milho Verde” e algumas marchas.